Google Translate

Google Search Brasil Poesias All Web

Google Connect

Google+ Followers

"Quando você ouvir a minha voz... Por favor, entenda..."

sábado, 24 de outubro de 2009

Um Poema para Calu

Nenhum comentário:

21 Outubro, 2009

(m)eu-poema

Queria ganhar um poema que dissesse algo sobre mim...
um poeminho análise.
Sem julgamentos.
Um poeminha injusto e indiferente
mas que diga de fora aquilo que não posso ver.
Pode ser um soneto,
ou um hai-kai...
denso e discreto,
discurso direto
ou indireto.
Entrelinhas são desnecessárias.
Que as sutilezas todas sejam entendidas.

Eu peço um poema pra mim.

Mas o mundo é tão vasto e louco,
a vida tão séria e sem juízo,
o universo tão infinito e incompreensível.
Por que um poema pra mim?
Justo pra mim?
Olho tudo à volta e caio na real:
não mereço um poema.
Só os poemas que me merecem.
Reduzo-me à minha insignificância,
à minha invalidez dentro disso tudo,
a minha falta de talento de ser musa,
de ser obra terminada,
pois sou a ruína de um edifício em construção.

Eu-poema?
Acordo e dou por mim
nem receio mais quando me lembro
que palavras não fazem curva
quando bate o vento.

1 devaneios:

Lustato Tenterrara disse...

Um poema tu queres?
Então não percebestes ainda que és tu um poema?
Que és a musa de muitos sonhos, devaneios?
Onde, Calu, em teus sonhos,
tantos viveres vividos tornaram-se unos comigo?

Naquelas noites de amor...
Naqueles momentos de sofreguidão...
Naqueles "ais" de prazer...

Quão grande e pequeno é o nosso mundo!

Ora te vejo em meus sonhos...
Neles, teu nome, Calu, é Lily...
Nunca descobri teu sobrenome,
se é Baroncelli,
porque quando nos sonhos te encontro,
no etéreo mundo dos sonhos,
nosso tempo é quando...
Nosso viver é tudo...
Nossos devaneios de amor nos bastam.

Poucas palavras.
Apenas olhos, bocas, suores, odores, perfumes, essências, cheiros...

Parece que sabemos que dali a pouco acordaremos...

E quem sabe quantas noites teremos que esperar
até reunirmo-nos novamente?

Assim, em sonhos, te espero, Calu...

Crente na luz do teu olhar!
(Lustato)
Amor & Poesias Messenger Love & Passion of Lustato Tenterrara

Comentário ao poema (m)eu-poema, no blog Hóspede do Tempo, de Calu Baroncelli







Há um Demônio Atrás da Porta...

Nenhum comentário:
Há um Demônio Atrás da Porta...

Decerto que nem todos os blogs dizem issi. Mas que há um Demônio atrás de cada porta, lá isso há!
Também é verdade que somos todos Deuses. Mas isso não se diz assim nem entre os teistas nem entre os ateistas.

Mas eu fiz este link acima, para esse blog Há um Demônio Atrás da Porta... por que, apenas por que encontrei muita opinião abalizada. Não importa que eu creia - ou não - em tudo o que está escrito alí. O que importa é a clareza e a tomada de posição.

Interessante blog. Vale entrar e ler.

Um abraço.

Lustato
Veja alguns de nossos posts neste blog. Você poderá gostar também desses:
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

LinkWithin recomenda os seguintes posts:

Desde 2009 :: Postagens Mais Acessadas

Pesquisar neste Blog Oficial, Links direcionais ou Toda a Web